European War III Commander

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

European War III Commander

Mensagem por Convidado em Sex Jan 09, 2015 2:12 pm

Como a maioria do pessoal do BWL joga jogos de estratégia, resolvi postar uma análise do European War 3 Commander.



É um jogo pequeno no tamanho (aproximadamente 35Mb) e roda em dispositivos Android, iOS. Há versões da Easy Tech (produtora) para o Nintendo 3DS.

Escolhi primeiramente ele, por que dentre os demais da série, não conta com limite de turnos para se terminar a missão.
Também é o único que é ambientado na 1a guerra mundial.
Uma pena que não tenha, dentre as unidades militares disponíveis o submarino, o zepellin, aviões em geral (apesar de poder realizar bombardeios mediante um aeroporto, mas não confere a mesma diversão de mover um avião), nem porta-avião (já existia decolagens feitas à partir de navios, mas era algo inicial para a época). Também não existe a presença do lança-chamas.

Entretanto o jogo é interessante por ter inúmeras batalhas históricas, como a de Verdun, a do Somme, e outras que antecederam ao grande conflito, como as dos balcãs, as da dinastia Qing na China, etc.

Já no título há o segredo da vitória, o comandante. O posto máximo é o de marechal-de-campo. E certamente um tanque com essa insígnia dará muito trabalho de ser destruído.

Basicamente as missões se resumem nas conquistas dos territórios adversários, tendo a possibilidade de ter aliados e vários inimigos.

As unidades militares disponíveis são essas:



Infantaria - a básica e mais barata.
Cavalaria - a que se move mais.
Artilharia - ótima para quando estiver entricheirada.
Metralhadora - dano dobrado contra infantaria e cavalaria.
Carro blindado -  pode atacar mais vezes, caso destrua uma unidade militar.
Tanque - a mesma coisa que o carro blindado, só que não pára de atacar mesmo que o inimigo esteja entricheirado.

No mar,

Destróier - ideal para escoltar unidades terrestres que se aventuram pelas águas.
Cruzador - boa para combate contra navios e captura de portos.
Couraçado - principal unidade marítima. Ideal para atacar pelo mar e sitiar territórios costeiros.

Existem várias formas de se destruir, capturar e se defender.
Uma interessante e que sempre uso, quando posso, que é a 'bite and hold'.
Os ingleses na época utilizaram muito ela contra os alemães. Como devem saber, o forte dos britânicos sempre foi no mar, e como seu contingente terrestre era relativamente pequeno, tinham dificuldade em capturar as regiões e partir rapidamente para outras, então capturavam uma região e a defendiam a todo custo, até chegar mais suprimentos e apoio militar.

Porém, em ser defensivo demais é perigoso, por que pode ocasionar um 'bolsão', que é quando se fica sitiado em ambos os lados pelo inimigo, e como revés perde pontos de combate.

Agora, se for ofensivo demais pode resultar em perdas vitais na linha de frente.  Para contornar isso, e não repetir o que os alemães fizeram contra os franceses, ao quase capturarem Paris, assegurem-se de ter unidades suficientes para capturar as maiores cidades e indústrias menos guarnecidas e de fazerem comboio com o comandante.

A tática de Blitzkrieg é ideal quando se possui alguns

De certo modo, o jogo não é tão complicado de se zerar, só requer paciência para ajustar as unidades e não ser surpreendido pelo adversário.

'Fazer rotatividade, é vital quando se tem uma linha de frente disputada, pois as unidades muito danificadas podem ser supridas para retornarem ilesas novamente.'

No modo império é que realmente se testa as capacidades, pois os mapas finais são os mais difíceis.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum